quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Advento

Este ano o advento tem sido, de facto, um espaço de oração e reflexão. E desta vez nada passivo ou pacífico!
Tenho-o feito quer em família, quer em comunidade de Igreja (na minha Paróquia). Ambos os locais têm me feito experimentar a paragem de um coração apressado, ouvindo o "vigiai e orai" com muita atenção.

Ao mesmo tempo tem sido um tempo de revolver águas mortas, tirar o lodo, e renovar o coração numa fonte de água pura e cristalina. Tem-me sabido muito bem este "beber" partilhado de experiências com os outros e com o mundo. 
As mágoas só trazem mofo ao coração, e o que devia ser um perfume agradável aos outros torna-se algo insuportável. Viver com elas não é muito melhor, por isso tenho feito o exercício do verdadeiro perdão, primeiro a mim mesma e depois às situações. Sim, porque muitas vezes não são as pessoas que magoam mas as situações...
Desculpem se acredito que as pessoas podem ser eternamente boas!

Ao mesmo tempo tem sido um tempo privilegiado de encontro com aquilo que Deus quer de mim. Olhar para trás e perceber que Deus tem costurado e remendado a nossa vida de um jeito tão suave e perfeito, faz-nos dar imensamente Graças!

A minha oração de Advento é...
Uma só condição pedes: que o meu coração esteja 
aberto e livre para Ti!

2 comentários:

malmequers disse...

Achei particularmente interessante a imagem que escolhes-te. Para mim tem muito significado...

Hannah disse...

A sério Malmequeres?

Posso dizer que hoje conitunei a costurar as coisas do coração :)